quarta-feira, 23 de março de 2011

Habitação e Saneamento


Em resumo, o Japão passou por profundas transformações em pouco mais de cem anos em suas estruturas socioeconômicas e culturais, saindo de um sistema feudal para um mundo moderno e industrial cheio de influências ocidentais. Suas políticas habitacionais não fugiram às mudanças e foram desenvolvidas e solidificadas nos últimos quarenta anos, até 2006, gerando moradias e qualidade de vida para sua população. No entanto, no ano seguinte foi reconhecido que sua alta densidade populacional, o alto preço das terras e a queda no volume de negócio no mercado imobiliário geraram um novo desafio para o governo: reabilitar áreas degradadas para alocar o crescimento demográfico. Para esses locais, estudam-se projetos que aloque a população em cidades subterrâneas ou nas chamadas super-torres, estruturas gigantescas capazes de suportarem uma pequena cidade. Nestes projetos, está ainda inserida a urbanização, voltada para o meio-ambiente e à integração do homem com a natureza, visando o resgate histórico de sua cultura, esquecida nas construções de massa para abrigar o largo crescimento populacional que acompanhou as modificações no cenário econômico nacional.[164][165]
Usando de sua tecnologia, o país, preocupado também na área da saúde, se utiliza de exemplo em conferências no exterior que abordam o saneamento básico. Sua tecnologia aliada aos recursos naturais deram ao Japão acesso à água potável e tratamento de esgoto em quase todo o território nacional. Devido à rápida urbanização de suas grandes cidades, ocorreu a degradação ambiental que causou enchentes, aridez e piora da qualidade da água. Para atenuar os danos causados por esses problemas, foram implantadas medidas para melhorar os mecanismos de coordenação sobre o uso da água e prevenir a sua contaminação. Como resultado, o Japão obteve drásticas melhorias em seus recursos hídricos e de higiene e abastecimento de água estável em seu território. Cidades como Tóquio e Quioto foram as grandes beneficiadas dos projetos. [166]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário